Calça Chino Masculina: Sua História e Evolução

Saiba a origem da calça chino masculina, um dos maiores sucessos da moda há mais de um século.


Com presença esmagadora, os jeans podem ser o campeões dos guarda-roupas, mas a calça chino masculina não fica atrás no quesito versatilidade ou estilo, talvez ela precise apenas de um marketing que a torne mais popular entre os homens, o que não deixa de ser curioso, já que a bermuda chino é praticamente um dos itens de verão de maior sucesso quando falamos de moda voltada para os barbados.

Calça chino ou tecido chino?

Um exemplo da sarja de algodão leve usada na confecção de uma calça chino.

Quando usamos o termo “chino” nos referimos a duas coisas bem próximas: o tecido e a calça. O material que consiste em uma sarja leve e confortável é conhecido como chino, mas a calça, que tem um modelo facilmente reconhecível, também acabou ganhando esse nome e você vai entender o porquê mais adiante.

A história da calça chino masculina.


Origem da chino

A calça chino é mais um daqueles itens que está em nosso cotidiano graças ao exército. A peça foi usada inicialmente pelos soldados britânicos no norte da Índia colonial em meados do século XIX e fez tanto sucesso que foi adotada pouco tempo depois (1898) na Guerra Hispano-Americana por ambos os exércitos. Entretanto foram os espanhóis que a batizaram, pois essa parte de seu uniforme era fabricada na China, ganhando o nome de “pantalones chinos”, sendo a expressão abreviada apenas para “chino” pelos americanos.

A cor clássica
Sua cor original era o cáqui (ou khaki, que significa poeira em hindi), um marrom claro e opaco, quase bege, perfeito para camuflagem em locais desérticos, contudo, a moda e as exigências do público deram origem a chinos de todas as cores imagináveis, do sério marinho ao delicado rosa bebê.


Do militar para o civil

Com o fim da guerra e os soldados voltando para casa, as calças chino ganharam as ruas, afinal a roupa era confortável e prática, então por que abandoná-la? Os civis viram a nova moda trazida pelos ex-combatentes e não demoraram a copiá-la.

Entrando para a moda contemporânea
Nos anos 70 as chinos caíram no gosto de designers como Ralph Lauren e Tommy Hilfiger, passando a fazer parte da indumentária preppy dos americanos de classe alta.

Nos anos 90, com as roupas neutras e os cortes largos, as calças chino perderam um pouco de ser charme e acabaram passando por roupa de homem na crise de meia-idade.

A calça chino masculina hoje
A partir do início dos anos 2000 a peça voltou a se destacar a partir do momento que teve sua silhueta atualizada em uma modelagem slim fit que valorizava o corpo do homem. Desde então o item passou a ganhar cada vez mais terreno e hoje ocupa uma posição de destaque dentro do leque de opções de moda masculina, ganhando até uma versão jogger, com elástico na barra, e uma esportiva (com listra na perna), entre outras.

Por que fez e faz tanto sucesso?

Inspiração de outono-inverno.


Vantagens da calça chino masculina

Neutra, fácil de combinar, confortável e versátil, quase não há ocasião que não comporte uma chino. A calça dá espaço para criatividade e permite looks mais elegantes, seja mesclada com itens formais ou outros totalmente despojados.

Atemporal e versátil
Outra coisa bacana é que a chino não tem idade, ou seja, além de ser atemporal, pois é um item que não sai de moda, não está ligada a uma determinada faixa etária, sendo adotada tanto pelo adolescente descolado quanto pelo empresário cinquentão, fazendo bonito nas duas pontas.

Design clean
O visual com pouco elementos garante elegância e evita que a peça torne o look carregado de informação. 

As características da calça chino masculina


A calça chino masculina tem um visual limpo e marcante, acompanhado de uma elegância inegável, mas que não carrega o ar sisudo da alfaiataria e nem chega a ser tão casual como um jeans.
Suas características são: 
  • Costuras e acabamento não aparentes;
  • Bolsos frontais tipo “faca”, conhecidos assim como por causa do formato triangular de sua abertura que lembra uma lâmina pontuda;
  • Corte afunilado nas pernas e ajustado nos quadris, marcando a silhueta, sobretudo a cintura nos modelos de cós mais alto;
  • Passantes sempre presentes, pois a chino foi feita para ser usada com cinto;
  • Bolsos traseiros embutidos, geralmente fechados por um botão.
Chinos X khakis

Tanto na frente quanto atrás a calça cáqui (ou khaki) mostra diferenças nítidas da chino.

Quase não usamos o termo khaki (ou cáqui) para calças aqui no Brasil, mas nos EUA isso é muito comum e gera uma certa confusão. Quando falamos em calças cáqui não estamos nos referindo somente a cor da roupa, mas um pacote de elementos que definem uma peça específica: a calça de sarja grossa e pesada, com costuras aparentes, e modelagem geralmente similar ao jeans five pockets, com pernas mais largas e retas – apesar das releituras mais modernas com corte ajustado. Agora compare com os elementos que compõem o visual da calça chino e verá que, na realidade, a diferença é fácil de notar.

Chinos X cargos

Chinos cargo tem uma modelagem mais ajustado e elegante.

Calça cargo é o nome dado para qualquer modelo que traga bolsos como adereços na lateral da perna, um pouco acima dos joelhos. Portanto tanto as chinos ou as cáquis podem ser cargo. 

Mas não existe realmente uma calça modelo cargo?
Sim, existe, e ela também tem origem militar, com seu uso inicial se dando no ano de 1938 pelos britânicos e se popularizando na II Guerra Mundial com sua adoção pelo exército americano.

Ela era mais larga que a chino e tinha bolsos grandes que deveriam carregar mapas, bússolas, cantis e outros objetos importantes para um soldado.

Com o passar do tempo o detalhe dos bolsos foi “roubado” por outros modelos, passando a designar uma característica da peça, por isso temos chinos cargo, cáquis cargo e até jeans cargo.

Até jaquetas com bolsos grandes e volumosos são chamadas de “jaquetas cargo”, ou seja, “cargo” se tornou um estilo de roupa que remete ao militar funcional, mesmo que esse funcional seja, na verdade, decorativo.
As calças cargo com corte mais tradicional e bolsos volumosos são muito usadas em atividades na natureza por causa de sua praticidade e utilidade.

Evolução da calça chino masculina.


Corte atualizado
A chino, embora clássica, não se mostrou imutável, por exigência do público seu corte ficou mais seco com o passar do tempo (tipo slim fit), mas ainda há a possibilidade de encontrar nas araras modelagens que vão do confort ao skinny.

Mais cores, mais combinações!
A cartela de cores foi muito ampliada. Se no começo havia apenas o cáqui, agora lojas oferecem, além das neutras, mais tantas outras inspiradas nas cores das estação.

Tecido mais confortável
O tecido continua leve e agradável de usar, mas ganhou reforço do elastano e se tornou mais maleável, dando maior liberdade de movimentos, mesmo quando a peça é ajustada ao corpo.

Se for comprar sua primeira calça chino…



Primeira opção

Eu aconselho a optar pela cáqui tradicional, mas com um corte ajustado e moderno, sem cair no skinny, que marca demais as “partes masculinas” e peca pela falta de elegância. A cor neutra certamente vai combinar com quase tudo que você tem no guarda-roupa e ainda ajuda a alongar a silhueta.

Segunda opção
Para uma segunda compra (ou caso não queira a tradicional) eu indico a chino marinho, o tom escuro é ótimo para ocasiões sérias, mas também fica bacana em um outfit com pegada náutica para o verão ou contrastando com um casaco (marrom ou vinho) no inverno. 

Diversificando o guarda-roupa
Depois que você estiver bem abastecido com o básico e dominar as combinações com a calça chino masculina, pode pensar em cores mais fortes como marsala, marrom telha, verde claro, turquesa e até laranja.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.